'Pode morrer beba?', postou estudante antes de acidente em Natal

12 março 2015

'Pode morrer beba?', postou estudante antes de acidente em Natal


Jovem teria perguntado se podia 'morrer beba' em conversa de WhatsApp (Foto: Reprodução)

Najla morreu no local do acidente(Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)
A estudante de Direito Najla Chacara, de 21 anos, que morreu após bater o carro em um poste na madrugada desta quinta-feira (12), em Natal, conversava com amigos em um grupo do WhatsApp - pouco antes do acidente - sobre morrer "beba". Às 23h25 ela escreveu "Lipeeee. Pode morrer beba? kkkk" (sic).

Outra pessoa que também participa do grupo responde: "Morra não amiga! Tem que aproveitar um pouquinho mais" (sic).

O acidente aconteceu por volta das 0h30 no prolongamento da Avenida Prudente de Morais. De acordo com a Polícia Militar, Najla estaria bebendo em um bar com amigas e na volta para casa perdeu o controle do carro e colidiu contra um poste.

O Corpo de Bombeiros precisou cortar o teto do veículo para retirar as vítimas. A Polícia Militar informou ainda que foi encontrada uma garrafa de vinho dentro do veículo. A Policia Civil pediu ao Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) exame toxicológico e de dosagem alcoólica no corpo de Najla.

Uma amiga de Najla que também estava dentro do automóvel foi socorrida ao Pronto-Socorro Clóvis Sarinho com fraturas. De acordo com a assessoria do hospital, ela está em observação no setor de politraumas e não corre risco de morte. De acordo com a Polícia Militar, esta outra ocupante do veículo tem 20 anos de idade.
Carro ficou destruído com o impacto da colisão (Foto: Marksuel Figueredo/Inter TV Cabugi)
Via G1rn

Polo Club São José de Mipibu

Polo Club São José de Mipibu

Farmácia Central

Farmácia Central

Vidraçaria Bom Jesus

Vidraçaria Bom Jesus

Madeireira Jatobá

Madeireira Jatobá

M2 Academia

M2 Academia

ads

ads

Ari Moto Peças

Ari Moto Peças

ads

ads

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

  • Copyright © 2017 - Digital Mipibu!
  • Todos os direitos reservados