Irã já executou quase 700 em seis meses crimes ao uso, à posse e ao tráfico de drogas , diz relatório da Anistia

23 julho 2015

Irã já executou quase 700 em seis meses crimes ao uso, à posse e ao tráfico de drogas , diz relatório da Anistia



Autoridades iranianas executaram 694 pessoas entre 1º de janeiro e 15 de julho deste ano -- o equivalente a mais de 3 pessoas por dia --, informou relatório da Anistia Internacional divulgado nesta quinta-feira (23).

Segundo a ONG de direitos humanos, houve um aumento excepcional de execuções no país, que podem ultrapassar 1.000 se mantido o ritmo atual -- mais de que o total do ano passado (746).

"O saldo alarmante de execuções no Irã na primeira metade desde ano pinta um quadro sinistro de que a máquina do Estado está levando adiante uma matança em escala de massa premeditada e sancionada judicialmente", afirmou Said Boumedouha, vice-diretor do programa para Oriente Médio e Norte da África da ONG. 

Ainda de acordo com o relatório, as execuções não foram interrompidas no país mesmo durante o Ramadã, o mês sagrado do islã, quando ao menos quatro pessoas foram executadas.

A Anistia lembra ainda que, no país persa, os julgamentos contêm sérias falhas, como o fato de muitas vezes ser negado acesso do preso a um advogado e de os processos para apelação, perdão e comutação de penas serem inadequados. 

"O uso da pena de morte é sempre repugnante, mas levanta preocupações adicionais em um país como o Irã, onde os julgamentos são claramente injustos", afirmou Boumedouha.

A razão para o aumento das execuções não é sabida. A maioria dos executados em 2015 foi condenada em crimes relacionados ao uso, à posse e ao tráfico de drogas.


Fonte: Uol

ads

ads

ads

ads

Farmácia Central

Farmácia Central

Madeireira Jatobá

Madeireira Jatobá

M2 Academia

M2 Academia

ads

ads

Ari Moto Peças

Ari Moto Peças

ads

ads

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

  • Copyright © 2017 - Digital Mipibu!
  • Todos os direitos reservados