Criança morre após médicos se recusarem atender.

17 junho 2017

Criança morre após médicos se recusarem atender.

A delegada Isabelle Conti, da 16ª DP (Barra da Tijuca) vai ouvir, na próxima terça-feira, as últimas três testemunhas no inquérito que apura a morte de Breno Rodrigues, de 1 ano e 6 meses, que morreu após a médica Haydee Marques da Silva ter se negado a atendê-lo. Vão prestar depoimento outras três médicas que tiveram contato com a criança, todas do Hospital Prontobaby. Uma delas fazia acompanhamento do menino, outra esteve na casa da família, já com Breno morto, e fez um relatório, e a terceira foi responsável por declarar o óbito da criança.

Além dos depoimentos, a delegada vai solicitar uma perícia ao Instituto Médico Legal para que seja atestado qual era o estado de saúde da criança antes de ela morrer.

- Com os três depoimentos, finalizo as provas testemunhas e só aguardo a perícia. Acredito que no fim da próxima semana o inquérito já esteja finalizado - afirmou Isabelle ao EXTRA.

Haydee prestou depoimento na 16ª DP na última sexta-feira
Haydee prestou depoimento na 16ª DP na última sexta-feira Foto: Márcio Alves
Breno sofria de doença neurológica e morreu na manhã do último dia 7, após passar mal e a médica Haydee, acionada para socorrê-lo, ter se negado a realizar o atendimento. A profissional chegou com a ambulância no condomínio da família, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio, mas foi embora sem subir ao apartamento para prestar socorro. À polícia, Haydee afirmou não ter feito atendido o paciente porque se tratava de uma criança. No entanto, a funcionária da empresa Cuidar, responsável por sua contratação, afirmou que a médica foi admitida para fazer todo tipo de atendimento.

ads

ads

ads

ads

Farmácia Central

Farmácia Central

Madeireira Jatobá

Madeireira Jatobá

M2 Academia

M2 Academia

ads

ads

Ari Moto Peças

Ari Moto Peças

ads

ads

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

  • Copyright © 2017 - Digital Mipibu!
  • Todos os direitos reservados