Plano de Saúde é obrigado a fornecer suplemento alimentar para criança

06 julho 2017

Plano de Saúde é obrigado a fornecer suplemento alimentar para criança


A Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Norte conquistou na justiça o direito a suplementos alimentares para uma criança através de seu plano de saúde. A decisão, concedida por tutela provisória de urgência, obriga a Amil Assistência Médica a atender as necessidades do paciente no prazo máximo de 48 horas.

A criança de apenas 13 anos de idade é portadora de doença grave e, de acordo com os médicos, devido a um pós-operatório de gastrostomia (GTM) “necessita de nutrição enteral industrializada até que se adapte à artesanal com orientação de um profissional nutricionista”. O pedido foi negado, administrativamente, pelo plano de saúde sob o argumento de existência de cláusula contratual excludente.

No entanto, a Defensoria Pública verificou que “a referida disposição contratual, além de não excluir expressamente a internação domiciliar com orientação nutricional, se afigura abusiva e sem amparo na legislação da Agência Nacional de Saúde, uma vez que o rol de procedimentos definido pela agência reguladora é meramente exemplificativo, nunca taxativo”, tendo sido este também o entendimento adotado pelo Juízo de Direito.

Polo Club São José de Mipibu

Polo Club São José de Mipibu

Farmácia Central

Farmácia Central

Vidraçaria Bom Jesus

Vidraçaria Bom Jesus

Madeireira Jatobá

Madeireira Jatobá

M2 Academia

M2 Academia

ads

ads

Ari Moto Peças

Ari Moto Peças

ads

ads

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

  • Copyright © 2017 - Digital Mipibu!
  • Todos os direitos reservados